domingo, 14 de março de 2010

V Trilhos da Açafa VVR - S&S

S&S de Singles e Subidas.
Estes Trilhos foram dos percursos mais diversificados por onde já pedalei:
- Subidas daquelas de nos fazer empurrar a bicicleta por ali acima;
- Descidas rápidas;
- Subidas técnicas;
- Descidas técnicas;
- Singles para todos os gostos;
- Paisagens deslumbrantes;
Sem esquecer:
- Simpatia da Organização;
- Arte de bem receber;
- Preocupação pela inovação.

Acho que isto resume o que foi este passeio.

Aqui fica o acesso à Galeria Fotográfica - desta vez com apenas 97 fotos. É que com tanto single e zona técnica, não quis perder pitada da diversão e optei por não parar mais vezes nesses trilhos a não ser em Salavessa onde curti fazer aquela subida técnica 3 vezes, para a descer 2 ;)

domingo, 7 de março de 2010

Os Fortes de baixo de chuva fraca.

Pois é mais um Domingo, para variar com chuva, mas desta vez o S. Pedro deu-nos umas abertas entre a chuva fraca. As previsões eram de chuva fraca, durante a manhã, mas o que é isto para os 5 valentões. Assim, conforme pensariam as pessoas que nos viam, juntaram-se 5 malucos. Para mim ficará melhor, 5 destemidos aos quais a chuva não meteu medo, Nuno Maia ( que voltou e com vontade), o Agnelo, Luís Lourenço, o meu filho João e eu (Abílio Fidalgo). Enquanto se juntava o pessoal, íamos pensando para onde ir. Era opinião unânime, evitar caminhos muito enlameados, como se isso fosse possível. Entre ir para os lados do Palvarinho ou para a Tojeirinha, optamos pela segunda hipótese, com a esperança de apanhar menos lama, uma vez que o terreno é menos plano.


Saímos pela 1º de Maio em direcção às Benquerenças, onde não chegámos a entrar, rumando ao apeadeiro do Retaxo ou Cebolais. Costumamos parar no Ramalhete, mas estávamos a pensar na padaria dos Amarelos, que mais uma vez (e já são muitas) estava fechada. Virámos azimutes às Sarnadas, onde tomámos a dose de cafeína matinal e demos dois dedos de conversa. Com umas abertas, oferta generosa do S. Pedro, seguimos direcção à Atalaia e Tojeirinha.


A volta foi por alcatrão para o Nuno Maia e por terra para o resto do grupo. Voltámos a passar pela padaria dos Amarelos, que continuava fechada.



Agora ficava eu sozinho para trás, já não tinha companhia. Lá na frente seguiam três galgos. Eu não conseguia ver a lebre, mas eles deviam ver porque o andamento era forte.



Com a chegada ao cruzamento do retaxo, e para meu alivio, o pessoal devido ao adiantado da hora, resolveu fazer o resto por estrada. O andamento continuou forte, mas as rodas enterravam-se menos, e não sei se era o cheiro da Sagrespam e dos tremoços, até as minhas pernas pareciam estar melhor. Paragem obrigatória, quando a volta termina daquele lado, na Associação do Valongo, para repor o nível de líquidos e comer os tais tremoços e amendoins XXL. Cheguei a casa com cerca de 60 km e contente por não ter ficado na cama, apesar dos trilhos estarem muito pesados, nem era preciso travar, a lama encarregava-se dessa tarefa.
Não levei máquina, deixo estas poucas fotos, só para fazer inveja aos que ficaram no vale de lençóis à espera que deixasse de chover, e não é que deixou!!!!!!!!!

No próximo fim de semana lá estaremos nos TRILHOS DA AÇAFA, até lá vão pedalando.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Ainda Caganitas....

Peço desculpa pelo atraso pelo meu registo fotográfico, mas é sempre bom recordar os bons momentos, pelo menos, nestes dias de chuva... :)

terça-feira, 2 de março de 2010

BTT em casa




Já que as condições metrológicas não da descanso aproveitem este jogo para treinar